Insucesso Escolar: o que fazer?

É importante, à medida que o tempo passa, ir refletindo sobre o desempenho escolar do seu filho, particularmente se vai havendo algum tipo de insucesso escolar como resultado de dificuldades na aquisição dos conteúdos curriculares. Nesse caso, importa, compreender profundamente as razões deste insucesso, diagnosticar as suas causas, delinear e implementar estratégias que permitam ultrapassar tais dificuldades.

Algumas causas frequentes do insucesso escolar são:

– Ausência de métodos de estudo e/ou técnicas de estudo pouco otimizadas;
– Dificuldades de aprendizagem ou outras perturbações do desenvolvimento;

No primeiro caso, é preciso avaliar e conhecer detalhadamente os hábitos e comportamentos envolvidos no momento de estudo, e ajudar a criança ou o jovem a desenvolver métodos e estratégias que lhe permitam tirar o melhor partido dos conteúdos escolares e, desse modo, potenciar um bom desempenho académico.

Alguns exemplos são:
– Planificação do estudo, isto é, definição de objectivos diários através dos quais a criança vai realizar tarefas específicas para cada dia, de acordo com um plano previamente estruturado;
– Organização do horário e do espaço, através da qual se pretende que haja uma otimização do horário dedicado ao estudo e às atividades extracurriculares, assim como do espaço físico em que ambos são realizados;
– Instrumentos de recolha de informação, através dos quais se desenvolvem estratégias de recolha de informação contida num determinado texto, tanto no decorrer das aulas como no decorrer de uma exposição audio-visual;
– Técnicas de memorização de informação, através das quais se desenvolvem e implementam estratégias que otimizam as aptidões mnésicas;
– Instrumentos de exposição de informação, através dos quais se desenvolvem estratégias para a elaboração de respostas e para a redacção de textos;
– Adaptação de estratégias, isto é, ter em consideração as características e requisitos específicos de cada cada disciplina e/ou tarefa escolar, assim como o perfil cognitivo da criança;
– Técnicas comportamentais de persistência e de resistência à frustração, através das quais se pretende que a criança desenvolva a capacidade de manter a atenção e dar a continuidade que é necessária para uma planificação de estudo de longa duração.

No segundo caso, podemos estar perante uma dificuldade de aprendizagem ao nível da leitura e da escrita – Dislexia ou Disortografia – e/ou ao nível do raciocínio lógico-matemático – Discalculia – sendo fundamental que pais e educadores estejam atentos a determinados sinais de alerta (saiba mais sobre sinais de alerta da Dislexia aqui e da Discalculia aqui)

Outra causa significativa de insucesso escolar é a Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção (PHDA). Também aqui é importante estar atento a determinados sintomas na criança, quer no que toca à sua habilidade escolar, quer no que diz respeito ao seu comportamento e postura na sala de aula (saiba mais sobre sinais de alerta da PHDA aqui).

O que fazer?

Uma comunicação estreita e regular entre pais, professores e técnicos especializados é determinante para identificar todos estes sinais e despistar eventuais dificuldades de aprendizagem ou outras perturbações de desenvolvimento em idade precoce. Sempre que sejam observados vários sinais de alerta, pais e educadores deverão encaminhar a criança para um Centro de Desenvolvimento. Uma vez diagnosticado o problema e identificadas as causas do insucesso escolar, torna-se possível implementar um programa de intervenção específico, focado no desenvolvimento das várias aptidões que se encontram subdesenvolvidas. Quanto mais cedo forem implementadas estratégias psicopedagógicas, mais eficaz será o seu impacto nos desempenhos escolares da criança ou do jovem.

 

Artigo publicado pelo Sei – Centro de Desenvolvimento e Aprendizagem.