Consciência Fonológica e Fonémica: o que são e como se desenvolvem?

A Consciência Fonológica é uma competência ampla que inclui diferentes mecanismos que permitem a identificação e a manipulação de partes da linguagem oral – como palavras, sílabas, sons e rimas. 

Crianças com uma Consciência Fonológica desenvolvida são capazes de identificar e produzir rimas, de dizer quantas sílabas contém cada palavra ou de reconhecer palavras que tenham os mesmos sons.

Mais especificamente, a Consciência Fonémica refere-se à capacidade específica de focar e manipular sons individuais (fonemas) em palavras faladas. 

Os fonemas são as unidades menores que compõem a linguagem falada e que se combinam para formar sílabas e posteriormente palavras. Por exemplo, a palavra ‘gato’ é composta por quatro fonemas: /g/ /a/ /t/ /u/. 

No caso da língua portuguesa, existem 31 fonemas (12 relativos às vogais e 19 relativos às consoantes), incluindo sons representados por combinações de letras como é o caso de /nh/. 

A aquisição da Consciência Fonémica é importante, visto ser a base da aquisição da ortografia e do reconhecimento de palavras, por isso, se apresenta como um dos melhores preditores da aprendizagem formal da leitura e da escrita.

Pelo contrário, os alunos em risco de dificuldade de leitura geralmente têm níveis mais baixos ao nível da Consciência Fonológica e Fonémica comparativamente com os seus pares.

A boa notícia é que a Consciência Fonémica e Fonológica podem ser desenvolvidas através de diversas atividades.

 

Perspetiva da criança:

Na verdade, em grande parte dos casos, quando as crianças receitam tarefas iniciais de leitura e escrita, tem a ver essencialmente com
dificuldades nestas competências:

  • Não conheço palavras que rimam com gato;
  • O que querem dizer quando perguntam: “Quais os sons que estão na palavra gato?”;
  • Não tenho a certeza de quantas sílabas tem o meu nome;
  • Eu não sei quais os sons que são iguais em |gato| e |rato|.

 

Perspetiva dos pais

Fique atento se o seu filho:

  • Tem dificuldades em pensar em palavras que rimam com uma palavra simples como gato (como rato ou pato);
  • Não demonstra interesse por jogos de linguagem, jogos de palavras ou rima;

 

Perspetiva do professor

Fique atento se o seu aluno:

  • Não realiza corretamente as atividades de manipulação de fonemas (por exemplo, não conseguir responder corretamente ao pedido “junta os sons|g| |a| |t| |u|” para formar a palavra |gato|;
  • Não completa corretamente as atividades de substituição de fonemas (por exemplo, troca o som |u| em gato por |a| para fazer |gata|;
  • Tem dificuldades em dizer quantas sílabas tem cada palavra;
  • Revela dificuldade em rimar, segmentar por sílabas ou soletrar uma nova palavra pelos seus sons.

 

Como ajudar?

Com a ajuda dos pais, professores e técnicos especializados, as crianças podem desenvolver as competências de consciência fonológica: 

  • Certificar-se que o programa de aprendizagem da leitura e da
    escrita inclui as competências fonológicas;
  • Caso as dificuldades sejam significativas e/ou já tiver passado da idade em que a Consciência Fonológica e Fonémica é ensinada na escola (geralmente no pré-escolar), certifique-se que a criança recebe treino individualizado com um técnico especializado;
  • Faça atividades que ajudem a desenvolver as capacidades sonoras (certifique-se que as atividades sejam curtas e divertidas; evitando que a criança fique frustrada);
  • Ajude a pensar em várias palavras que começam com o som / m / ou / ch / ou outros sons iniciais;
  • Faça frases “sem sentido” e engraçadas com palavras que começam com o mesmo som, como “dois dedos deram dores à doninha “;
  • Faça rimas simples, dizendo um de cada vez uma palavra que rime (não-pão-mão-balão, etc);
  • Leia ou incentive a ler livros com rimas. Ensine rimas, poemas curtos e músicas;
  • Pratique o alfabeto apontando para as letras onde quer que as veja;
  • Considere a utilização de aplicações de jogos de Consciência Fonológica e Fonémica e de rimas. Muitos desses programas usam gráficos coloridos e animações que mantêm as crianças motivadas;
  • Identifique qual a tarefa precisa de Consciência Fonológica e Fonémica que deseja trabalhar e selecione atividades apropriadas;

 

As atividades devem ser divertidas e emocionantes – brinque com os sons!

Se for professor, considere o ensino da Consciência Fonológica e Fonémica em pequenos grupos, uma vez que os alunos provavelmente estarão em diferentes níveis. Lembre-se de que alguns alunos podem precisar de mais reforço ou instrução do que outros.

 

Artigo publicado pelo Sei – Centro de Desenvolvimento e Aprendizagem

%d blogueiros gostam disto: